quinta-feira, 24 de maio de 2018

Moção de Aplausos a juízes e advogada por prêmio do CNJ

Juíza Ana Beatriz Maia na solenidade 
de entrega do prêmio ‘Conciliar é Legal’

O Plenário da Câmara Municipal aprovou na sessão desta quinta-feira (24) Moção de Aplausos de autoria do vereador Fábio Hernandez (PSC) aos juízes Ana Beatriz Jorge de Carvalho Maia e Delvan Tavares Oliveira e à advogada voluntária Milena de Bonis Faria, vencedores do prêmio Conciliar é Legal, edição 2017, concedido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pela execução do projeto ‘Mediar para Educar’, desenvolvido com a comunidade escolar em escolas de Imperatriz.

Foi pensando em mudar a cultura de violência “pela raiz” que os juízes da 2ª Vara Cível Ana Beatriz Jorge de Carvalho Maia e da Vara da Infância e Juventude Delvan Tavares Oliveira, ambos da comarca de Imperatriz, idealizaram um projeto que ensinasse alunos e professores a lidarem com conflitos.

O prêmio foi entregue na primeira sessão do órgão de 2018, no dia 6 de fevereiro. Ao todo, 145 crianças e adolescentes, do ensino infantil e fundamental participaram da iniciativa, executada pela primeira vez em 2017.

O Projeto "Mediar para Educar" – desenvolvido desde abril de 2017 – tem como objetivo implantar a cultura de conciliação e mediação nas escolas, por meio de capacitações e novos estímulos à harmonia desde a infância, tornando o diálogo um instrumento eficiente para a resolução de conflitos.

A escola para testar o trabalho foi o Centro Educacional Casa do Estudante. “Já éramos envolvidos com ações sociais, mas observei que faltava algo a mais. Algo que mexesse, de fato, com mudança de cultural”, disse a juíza Ana Beatriz Maia durante a premiação. O projeto começou a ser formatado em 2016, com ajuda de advogados especializados em mediação e conciliadores voluntários. (Com informações do CNJ)
Texto: Carlos Gaby/Assimp
 Foto: Arquivo/CNJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário