quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Movimento Estudantil de Imperatriz comemora aprovação da criação da UemaSul

Depois de dois dias de protestos, a comunidade acadêmica da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), Campus Imperatriz, comemorou a aprovação do projeto para implantação da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UemaSul). O processo de votação ocorreu na Assembleia Legislativa do Maranhão, na manhã desta quarta-feira (26), em uma sessão que durou mais de três horas. A proposta de autoria do governador Flávio Dino foi aprovada por unanimidade pelos deputados, com 32 votos.

A instituição terá sede em Imperatriz, o que facilitará a gestão e aplicação de recursos, proporcionando mais autonomia à instituição. “Nós precisamos de autonomia na nossa universidade para respondermos por nós mesmos, na parte orçamentária, pedagógica e administrativa. Já temos as condições necessárias para isso, o que faltava mesmo era só a disposição política dos Poderes Executivo e Legislativo”, declarou o estudante de Pedagogia, Júlio Cezar Nascimento.

Outro benefício é a possiblidade de, efetivamente, implementar o tripé da universidade, baseado no Ensino, Pesquisa e Extensão. “Enquanto aluna, já que também estudei aqui, não tive acesso a pesquisa e extensão. Minha formação foi limitada ao ensino porque a universidade não me proporcionava condições. Então essa conquista é muito importante. Sempre lutamos por uma universidade digna que contemplasse a grandiosidade da região sul do estado”, contou a professora Monica Mourão.

Além disso, a UemaSul vai facilitar a implementação de outros cursos de graduação e também de especialização, já que dos 108 professores da instituição, 80 já são mestres ou doutores. “Vamos realmente ter melhores condições de atender a função da universidade que é produzir conhecimento e conhecimento direcionado a nossa região. Também será menos burocrática a implantação de cursos de graduação e pós-graduação, tudo de acordo com nossas potencialidades”, analisou o professor Expedito Barroso.

Mariana Soares, estudante que faz parte do Diretório Acadêmico de Letras, ressaltou a importância da manifestação da comunidade acadêmica no processo de votação na Assembleia Legislativa. “Víamos os deputados protestando, só que votando pela implantação da UemaSul. Se fosse uma votação secreta talvez não teríamos esse resultado. Isto mostra a importância da mobilização do movimento estudantil”, ressaltou.


O Campus da Uema de Imperatriz foi pioneiro no Ensino Superior na região. Ele foi instituído por meio de leis municipais em 1973 e se chamava Fundação Universidade de Imperatriz. Somente em 1981 se tornou estadual e sempre pautou a questão da autonomia administrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário