cuidado

cuidado
Dicas de prevenção contra o coronavírus

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Bomba! Suspeitas de irregularidades resultam na queda do juiz auxiliar da Presidência do TJMA

As suspeitas de irregularidades no Tribunal de Justiça do Maranhão resultou na queda de um juiz.
A presidente do judiciário maranhense, desembargadora Cleonice Freire, demitiu o juiz Nilo Ribeiro Filho. Ele foi exonerado da sua função de juiz auxiliar da Presidência do TJMA.

Fontes do Blog do Luis Pablo informaram que a decisão de demitir o magistrado foi durante uma reunião com os diretores do Tribunal de Justiça.

O juiz Nilo Ribeiro teria sido responsabilizado pela presidente do judiciário por toda crise que se instalou. A desembargadora ficou indignada pelo fato do magistrado não ter encaminhado uma resposta técnica do TJMA ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), sobre o pedido do Sindicato dos Servidores do Judiciário do Maranhão (SINDJUS-MA) para ser realizado uma auditoria no órgão.

Juiz Marcio Brandão

Com isso, o CNJ atendeu o pedido do SINDJUS-MA e irá iniciar na próxima semana um processo de correição no Tribunal de Justiça.
Os motivos que leram o Conselho Nacional de Justiça a atender o pedido do Sindicato dos Servidores teria sido a suspeita de irregularidades numa licitação de R$ 20 milhões no TJMA.

Fora da função

Após a demissão de Nilo Ribeiro, o juiz Marcio Brandão pediu para sair da sua função. Ele deixou de ser o juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ), em solidariedade ao colega.
Cleonice Freire, CNJ, Marcio Brandão, Nilo Ribeiro Filho, TJMA


Bomba! Tribunal de Justiça tem licitação de R$ 20 milhões suspensa pelo CNJ

Por essa a presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargadora Cleonice Silva Freire, não esperava. O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) barrou uma licitação mega milionária do judiciário maranhense.
O CNJ decidiu suspender, cautelarmente, o processo licitatório no valor de R$ 20.178.309,84 por suspeita de direcionamento. A decisão saiu na última quinta-feira, dia 12.

A licitação do Tribunal de Justiça tem por objeto a contratação de prestação de serviços de outsourcing de impressão, para economizar até 50% nos custos de impressão no Poder Judiciário. O prazo vigente do contrato seria de um ano.

A suspeita de direcionamento só veio à tona depois que uma das empresas participantes, a Copiar Center Ltda, informou ao Conselho Nacional de Justiça sobre supostas irregularidades no Pregão Eletrônico n.º25/2014. Isso resultou na decisão da conselheira Maria Cristina Irigoyen Peduzzi de suspender o processo licitatório.

Daniel Lauande e Pollyanna Silva Freire: genro e filha da presidente do TJ-MA
Daniel Lauande e Pollyanna Silva Freire: genro e filha da presidente do TJ-MA

Denúncia
Por e-mail, o Blog do Luis Pablo foi informado que a presidente do TJ-MA teria ordenado a abertura de um outro processo de licitação para contratação da mesma finalidade de serviço.

A desembargadora Cleonice Freire não quis esperar a decisão final do CNJ, que solicitou no prazo de 15 dias explicações ao Poder Judiciário sobre as acusações de irregularidades na licitação.

Há uma forte suspeita o advogado Daniel Paixão Lauande, genro da presidente do Tribunal de Justiça, esteja por de trás de toda agilidade para que uma empresa ‘agraciada’ seja a vencedora do contrato milionário.

Caso se confirme essa suspeita, a desembargadora Cleonice Freire terá enfrentar o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para explicar o envolvimento do seu genro nos contratos do judiciário maranhense.

É nitroglicerina pura…

Por.paulonegrao

Nenhum comentário:

Postar um comentário